Mora

 

Câmara Municipal de Mora

          A vila alentejana de Mora, retrata com primor a tradicional paz de espírito da região Alentejana.

Concelho com localização na bacia hidrográfica do Tejo e cercado de matas de sobreiros, olivais, pinhais, é uma região onde o contacto com a natureza é absoluto, sendo mesmo o município com maior densidade florestal a sul do Tejo, e o quinto do País.

Os vestígios de ocupação humana retratam desde tempos pré-históricos, encontrando-se na área numerosos monumentos megalíticos e antas, muitas em bom estado de conservação, como é exemplo a Capela de S. Dinis, em Pavia.

Na gastronomia da região, muito rica e tradicionalmente Alentejana, o pão é rei, e iguarias como o ensopado de borrego, as migas de espargos e a açorda de bacalhau o melhoram, não esquecendo a típica sopa de coelho, a tomatada ou a sopa de beldroegas.

A vila é também conhecida pelo Fluviário de Mora, o primeiro grande aquário de água doce da Europa, que propôs-se à criação de um equipamento único em Portugal, de natureza científica, cultural e de lazer que, fazendo a recriação do universo aquático, consolidasse uma vertente educativa e ambiental.

Fluviário de Mora.