Pratos de Carne

          Os pratos de carne são considerados o forte gastronómico da região. Descubra aqui algumas das receitas que dão fama à cozinha Eborense e Alentejana.

Ensopado de Borrego

Ensopado de Borrego

Ingredientes:

  • 1,5 kg de borrego
  • sal
  • pimenta
  • 1 colher (chá) de colorau
  • piripiri
  • 1 folha de louro
  • 4 dentes de alho
  • 1 dl de vinho branco
  • 2 cebolas
  • 2 colheres (sopa) de banha
  • 800 gr de batatas
  • 4 fatias de pão
  • óleo para fritar

Confecção:

No dia anterior à confecção desta receita, corte o borrego aos pedaços e tempere-os com sal, pimenta, o colorau, piripiri, o louro partido, os alhos esmagados e o vinho branco.
No dia seguinte, refogue as cebolas picadas na banha. Junte a carne, deixe alourar e depois adicione o liquido da marinada. Adicione 1 copo de água e deixe cozinhar em lume brando durante 35 minutos.
Entretanto coza as batatas cortadas às metades em água temperada com sal, durante 20 minutos. Junte-as ao molho da carne, no final da cozedura desta. Corte as fatias de pão às metades e frite-as no óleo. Escorra-as, disponha-as numa travessa de servir e junte o preparado de borrego e batatas e o respectivo molho.
Sugestão: Aromatize o refogado, depois das cebolas estarem alouradas, com um raminho de salsa. No final, adicione um raminho de hortelã.

[FONTE:http://www.receitasemenus.net/content/view/3956/161/]

Cabeça de Xara

Cabeça de Xara

Ingredientes:

  • 1 cabeça de porco fresca
  • 3 cebolas
  • 3 ou 4 dentes de alho
  • 6 grãos de pimenta
  • 1 molho pequeno de salsa
  • 1 molho pequeno de salva
  • 1 molho pequeno de manjerona
  • 0,5 dl de vinagre
  • 3,5 dl de vinho branco
  • sal grosso

Confecção:

Retiram-se os miolos e salga-se a cabeça de porco durante 48 horas.
Em seguida lava-se muito bem, parte-se e coloca-se num tacho com todos os ingredientes citados, sendo a cebola picada grosseiramente.
Junta-se ainda a água necessária para que a carne fique bem coberta.
Leva-se a cozer até que a carne se separe dos ossos.
Retira-se com uma escumadeira, corta-se a carne em bocadinhos pequenos e coloca-se novamente dentro do caldo, que entretanto foi coado.
Leva-se ao lume, deixa-se ferver e, alguns minutos depois, escorre-se.
Mete-se a carne dentro de um guardanapo grande e ata-se com uma guita forte.
Coloca-se sobre uma tábua e põe-se-lhe um peso por cima.
Deixa-se solidificar.
Serve-se cortada em fatias fininhas e acompanha-se com ovos mexidos.

*Variante: Molda-se a cabeça de xara em rolo dentro de uma gaze dobrada em 3 voltas. Põe-se por cima uma tábua e sobre esta alguns pesos.

[FONTE:http://www.gastronomias.com/receitas/rec0876.htm]

Pézinhos de Porco de Coentrada

Pézinhos de Porco de Coentrada

Ingredientes:
Para 4 pessoas

  • 10 pezinhos de porco (frescos)
  • 5 cravinhos
  • 2 cebolas
  • sal
  • 20 dentes de alho (2 cabeças)
  • 1 dl de azeite
  • 2 molhos de coentros
  • 1 colher de sopa de farinha
  • 1/2 dl de vinagre

Confecção:

Chamusque e raspe bem os pezinhos de porco e lave-os em água fria.
Espete os cravinhos nas cebolas. Leve uma panela ao lume com água abundante, introduza os pezinhos, as cebolas com os cravinhos e um pouco de sal. Deixe ferver até os pezinhos estarem bem cozidos. Depois de cozidos, deixe-os arrefecer no caldo e desosse-os aproveitando toda a carne. Pise os alhos com sal grosso num almofariz. Deite esta pasta num tacho e com o azeite, que deve cobrir o fundo do tacho. Mal os alhos comecem a alourar, junte os coentros grosseiramente. Retire o tacho do calor e adicione a farinha dissolvida no vinagre. Leve o tacho novamente ao lume para cozer a farinha. Introduza os pezinhos no molho, assim como parte do caldo em que cozeram. Rectifique o sal e deixe apurar. O molho deve ficar um pouco espesso e verde.

*Os pezinhos devem comer-se muito quentes.

*Depois de preparados como se disse, podem juntar-se 2 ou 3 ovos batidos, que se misturam e deixam cozer. Neste caso, servem-se sobre fatias de pão.

*Os pezinhos de porco são os mais apreciados, mas os de borrego e os de carneiro também contam muitos admiradores.

[FONTE: http://www.gastronomias.com/receitas/rec1881.htm]

 Migas à Alentejana

Migas à Alentejana

Ingredientes:

  • 250 gr carne de porco entremeada ;
  • 100 gr toucinho (fatias finas) ;
  • 350 gr pão branco ;
  • Massa de Pimentão ;
  • 3 dentes de alho esborrachados ;
  • Água q.b. ;
  • Sal q.b.

Confecção:

Corta-se a carne em pedacinhos miúdos, temperando com sal, alhos e a massa de pimentão.
Deixa-se ficar durante 1 hora remexendo-os de vez em quando. Derrete-se o toucinho em lume brando, retirando em seguida e deitando-se a carne com os temperos. Vai-se fritando em lume brando, mexendo de vez em quando, até ficar loura e guarda-se em sítio quente. Deita-se água a ferver no tacho, mete-se dentro o pão, cortado em fatias muito delgadas, tempera-se com sal e deixa-se ferver em lume brando mexendo sempre até enxugar. Vai-se sacudindo o tacho e dando voltas ao pão para ficar como um bolo, com uma capa levemente dourada. Servem-se as migas rodeadas com a carne frita.  

[FONTE: http://www.gastronomias.com/receitas/rec0108.htm]

Açorda à Alentejana

Açorda à Alentejana

Ingredientes:
Para 4 pessoas

  • 1 bom molho de coentros (ou um molho pequeno de poejos ou uma mistura das duas ervas
  • 2 a 4 dentes de alho
  • 1 colher de sopa bem cheia de sal grosso
  • 4 colheres de sopa de azeite
  • 1,5 litro de água a ferver
  • 400 grs de pão caseiro (duro)
  • 4 ovos

Confecção:

Pisam-se num almofariz, reduzindo-os a papa, os coentros (ou os poejos) com os dentes de alho, a que se retirou o grelo, e o sal grosso. Deita-se esta papa na terrina ou numa tigela de meia cozinha, que neste caso fará ofícios de terrina. Rega-se com o azeite e escalda-se com a água a ferver, onde previamente se escalfaram os ovos (de onde se retiraram). Mexe-se a açorda com uma fatia de pão grande, com que se prova a sopa. A esta sopa dá-se o nome de sopa «azeiteira» ou «sopa mestra». Introduz-se então no caldo o pão, que foi ou não cortado em fatias ou em cubos com uma faca, ou partido à mão, conforme o gosto. Depois, tapa-se ou não a açorda, pois uns gostam dela mole e outros apreciam as suas sopas duras. Os ovos são colocados no prato ou sobre as sopas na terrina, também conforme o gosto. Vai à mesa do pobre e do rico e raro é o dia que não constitui o almoço do trabalhador rural. Tem muitas variantes, mais influenciadas pela mudança de estações do que, como é regra em cozinha tradicional, de terra para terra. É sempre um caldo quente e transparente, aromatizado com coentros ou poejos, ou os dois, alhos pisados com sal grosso e condimentado com azeite. Dão-lhe consistência fatias ou bocados de pão de trigo, de preferência caseiro e duro. Acompanha-se geralmente com ovos escalfados, que também podem ser cozidos, e azeitonas. Muitas vezes, na água utilizada já se cozeu uma posta de pescada ou de bacalhau. Também pode ser acompanhada com sardinhas assadas ou fritas e, no Outono, é muitas vezes enriquecida com tiras finas de pimento verde, que se escaldam com a água ao mesmo tempo que as ervas, e acompanhada com figos maduros ou um cacho de uvas brancas de mesa.

[FONTE:http://www.gastronomias.com/receitas/rec0840.htm]

Gaspacho à Alentejana

Gaspacho à Alentejana

Ingredientes:

  • 3 dentes de alho
  • 1 colher e meia de sopa de sal grosso
  • 3 colheres de sopa de azeite
  • 4 colheres de sopa de vinagre
  • 2 tomates maduros
  • 1/2 pepino
  • 1/2 pimento
  • óregãos
  • 200 g de pão duro
  • pimenta

Confecção:

Num almofariz pise os dentes de alho com o sal de modo a obter uma pasta. Coloque esta no fundo de uma terrina, regue com o azeite e o vinagre e tempere com pimenta. Reduza um tomate a puré e junte-o à mistura anterior. Corte o tomate e o pepino restante em quadradinhos e o pimento em tirinhas e deite na terrina.Regue com litro e meio de água gelada. Polvilhe com orégãos e rectifique o sal. Por fim junte o pão cortado em quadradinhos e sirva 15 minutos depois. Acompanhe o gaspacho com peixe frito, fatias de presunto ou rodelas de paio.

*A água pode ser substituída em parte por sumo de tomate.

Este obtém-se passando o tomate maduro através de uma centrifugadora ou pelo passador ou ainda batendo-o no copo misturador depois de limpo de peles e sementes.

 [FONTE: http://www.gastronomias.com/receitas/rec1775.htm]